domingo, 4 de dezembro de 2011

Humildade é pra quem se banca

*


Todo mundo acha que uma pessoa dita orgulhosa tem muito amor próprio. Todo mundo associa orgulho com altivez, arrogância. Ou então com a necessidade de ostentar seus troféus: um filho que se formou, a casa nova que construiu, a beleza, o intelecto, o namorado novo, o diploma, enfim, as conquistas. Orgulho também pode ser associado com a incapacidade de perdoar, ou assumir seus erros: "Fulano não esquece o mal que lhe fazem", "Esse nunca vai assumir que errou, é muito orgulhoso", e assim por diante.

Ninguém pensa que orgulho essencialmente está relacionado à necessidade de um "feedback" dos outros. Já parou pra pensar? Se orgulho é ostentar-se, é necessário que os outros reconheçam o valor do que se exibe. Se orgulho está relacionado com a incapacidade de perdoar, é preciso que o ofensor seja "punido" pelo mal que causou. E se tem a ver com a dificuldade de assumir os erros, demonstra o receio de parecer frágil ou inferior.

Desse modo, o orgulhoso excessivo é um sujeito que precisa por demais dos outros e da aceitação alheia. Precisa que as pessoas validem (valorizem) o que é, para garantir e certificar-se disso. É como se simplesmente reconhecer o próprio valor não fosse suficiente. O orgulhoso carece de si mesmo, não tem certeza de sua própria perspectiva, não está seguro do seu julgamento: depende dos demais.

Quem se garante até gosta de ser admirado por suas virtudes, suas conquistas, mas não precisa disso pra viver. Assume seus erros por estar certo de que não é melhor nem pior que qualquer outro ser humano. Confia em sua avaliação e procura aprimorar-se para viver cada vez mais em paz com seus próprios valores. Está aberto às críticas. Quem se garante sabe perdoar, por que assume que todos estão no mundo buscando suas próprias satisfações, sobrevivendo às dores da existência: às vezes errando, às vezes acertando. Quem se garante também se ofende, mas não precisa que os outros reconheçam seus erros, não depende da mudança do ponto de vista alheio para ter certeza absoluta naquilo em que acredita ser a atitude correta.

Orgulho é falta de confiança em si mesmo. É falta de recursos. É carência.


*

Nenhum comentário: