quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

À espera do Grudento Perfeito

*

Cansada de ouvir os queixumes mais recorrentes da mulherada: "ele não me liga durante o dia", ou "ele nunca me manda flores" ou "custa mandar umas mensagens de vez em quando?" ou "ele gosta demais daqueles tais amigos" ou "não sai daquele maldito video-game" e etc. Que fique claro, eu já fui uma dessas, e o que aprendi, tento compartilhar, mas as ameeeegas NÃO entendem.

Por isso cheguei à seguinte conclusão: toda mulher tem que passar pela mão de um Grudento! Não adianta eu falar, a mulher tem que vivenciar isso!

Tem que ser um grudento ideal, daquele que declara todo seu amor por você 895 vezes por dia nos primeiros meses, 293 no outro ano de namoro, e no fim, pelo menos umas três vezes ao dia, que é pra você nunca poder reclamar disso. Do tipo que manda flores, escreve coisinhas à mão, te liga antes de dormir, se mostra altamente preocupado com tudo que te diz respeito: onde foi, com quem, como e por quê. Pra uma mulher com ego fragilizado, em dúvidas quanto à própria valia, isso parece perfeito, não? O cara tá sempre cercando, auferindo o quão satisfeita você parece, a textura da pele, a temperatura do corpo, se está magra ou engordou. Toda mulher tem que passar um tempo assim, controlada por um grudento que a acompanhe em todos os lugares e ainda esteja sempre sorrindo pra todo mundo, bancando o agradável e tal. Toda mulher precisa de um grudento que faça amor com ela dizendo que a ama numa noite, pra na semana seguinte avisar que o amor acabou, que o sexo da semana passada foi um erro e que as declarações de amor eram apenas pra evitar problemas (pra ele). Tem que ser assim, do tipo que lhe apareça no mês seguinte com outra, na sua cara e pra todo mundo ver. Juro que se for diferente, você corre o sério risco de ficar num looping eterno achando que o marmanjo foi embora por sua culpa. E jamais poderá entender o seguinte:

Atitudes grudentas podem até ser evidência, mas não provam NADA. Apenas que o cara é assim, será sempre assim, e isso, muito provavelmente, não tem NADA a ver com você, filha. As coisas que ele faz é para atender uma demanda dele, e só. Outra qualquer seria tratada igualzinho. E mais: ficar dependendo de quem a bajule a toda hora pra ter certeza do seu valor, pra se sentir melhor, pra se sentir mais mulher, é colocar a sua vida na mão de outro e vai por mim, ninguém aguenta esse peso muito tempo! Vá fazer o que gosta, reforçar seu ego por si mesma, cuidar do cabelo, da pele, da cabeça, fazer as pazes com Deus, ler todos os livros, estudar música, fazer fotografia, terminar a faculdade, viajar com a família, com as ameeegas, sei lá, vá ser feliz. Jamais alguém será tudo que você precisa, e a recíproca é verdadeira! Querer ser tudo na vida de alguém é fugir da realidade. Encara logo isso, chora o que for preciso, mas livre-se.

Não tô dizendo aqui que declarações de amor são dispensáveis, por que não são!!! Nada melhor que amar e ser amada, é tudo que a gente quer, é bom demais, é maravilhoso, mas, é preciso coerência. O amor do outro não necessariamente se revela nos clichês, em cuidado excessivo, telefonemas intermináveis, flores ou declarações repetitivas. O amor pode se revelar de outras formas, em outros gestos e é preciso lucidez pra  reconhecer a linguagem que o outro usa pra se expressar e respeitar isso. Ou não. rs


*

Um comentário:

Alessandro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.